26 de janeiro de 2020
Modelos de planilhas e conteúdos sobre gestão empresarial

O velho ditado de que “para rir é preciso fazer rir” cai como uma luva quando o assunto é o capital das empresas. Nós mesmos publicamos diversos artigos sobre controle financeiro, gestão de custos, redução de gastos. Mas uma coisa é certa, uma empresa não consegue crescer sem investimento.

O famoso capital de giro é imprescindível para fazer melhorias em infraestrutura, formar equipes qualificadas, adquirir maquinário ou equipamentos e desenvolver novos produtos. Evidentemente, tudo isso tem um preço. E muitas vezes, o seu fluxo de caixa não está acompanhando todas essas necessidades. É chegado o momento de buscar ajuda com quem tem dinheiro. No entanto, a dúvida é: empréstimo ou antecipação de recebíveis? O que vale mais a pena? Qual a melhor alternativa para o financeiro da sua empresa?

Como planejamento financeiro nunca é demais, é importante que antes de tomar a decisão entre estas duas alternativas, você tenha clareza do que cada uma delas implica. Isso porque, se não forem bem administradas essas pendências podem comprometer seriamente a saúde das suas finanças a longo prazo.

Nesse sentido, a fim de esclarecer todas as suas dúvidas, criamos este artigo. Nele explicamos detalhadamente as diferenças entre os empréstimos e a antecipação de recebíveis. Evidenciando prós e contras de cada uma destas opções. Assim, ficará muito mais fácil discutir com a sua equipe e identificar qual delas melhor se adequa ao caso da sua empresa. Fique atento às nossas dicas!

O que significa Antecipação de Recebíveis?

Esta modalidade de contratação têm crescido exponencialmente nos últimos anos no Brasil. As Fintechs de antecipação de recebíveis ganharam destaque no cenário nacional a partir de 2018. Sua função é, basicamente, adiantar valores que as empresas só receberiam a prazo.

Por exemplo, imagine que você trabalha com a venda de maquinário para indústrias e precisa de um valor alto para reforçar seus estoques. Porém, você não tem dinheiro em caixa. Logo, recorre à antecipação de recebíveis para obter os valores referentes às vendas que você fez parceladas. Valores, por sua vez, que seriam pagos em partes, o que demoraria muito para atingir o montante que você precisa neste momento.

Especialistas afirmam que a antecipação de recebíveis é uma aposta interessante em casos onde a empresa precisa de dinheiro com urgência.

Paralelamente, a empresa não está assumindo uma dívida, já que de qualquer jeito teria um valor a receber. A única diferença é que esse valor foi adiantado.

Uma vantagem preponderante deste tipo de negócio, em relação ao tradicional empréstimo bancário é que as taxas de juros tendem a ser bem menores em caso de antecipação de recebíveis. Outro fator importante é que como a empresa tem títulos a barganhar. Isso garante maior segurança à instituição financeira, o que facilita a tomada de crédito.

Em quais casos a antecipação de recebíveis é indicada?

Em resumo recorrer a qualquer tipo de contratação de créditos é algo bastante delicado e deve-se estudar bem o caso para entender a fundo quais as necessidades da sua empresa.

Dessa forma, a antecipação de recebíveis é indicada em casos em que a empresa precisa cobrir dívidas imediatamente e não tem capital de giro para isso. Por exemplo, digamos que você fez um grande investimento em mercadorias para a Black Friday. Sua empresa está vendendo bem neste período. No entanto a grande maioria dos seus clientes está comprando parcelado no cartão de crédito. Ocorre que nesse mesmo período você precisa para despesas altas como a primeira parcela do 13º salários dos seus colaboradores.

Assim, para sanar esses custos urgentes e que não podem ser postergados, é indicado contratar a antecipação de recebíveis.

Nesse sentido, medidas como essa tendem a proteger a saúde financeira dos empreendimentos. Afinal, é comum que empresas acabem, fechando suas portas por não conseguirem equilibrar suas finanças. Desse modo, essa tomada de crédito torna-se uma medida estratégia para a manutenção de um fluxo de caixa sempre positivo.

Mas atenção! Fique de olho para não recorrer às empresas de crédito regularmente. Caso isso esteja ocorrendo com seu negócio, é fundamental analisar suas operações. Você pode estar simplesmente maquiando um problema de gestão financeira, que a médio e longo prazo pode se tornar uma bola de neve.

Qual a diferença entre a Antecipação e o Empréstimo?

Antes de mais nada, é necessário entender as diferenças entre as duas formas de tomar crédito. Somente com essas informações será possível identificar qual o melhor formato para o seu caso.

É comum que as instituições financeiras avaliem os riscos de o contratante não honrar com a dívida contraída. Nesse sentido é importante considerar que no caso de um empréstimo, o dinheiro embolsado não pertence à sua empresa. Você está pegando emprestado o dinheiro do banco e deverá devolvê-lo dentro de um determinado prazo, onde será aplicada uma determinada taxa de juros.

O que ocorre no empréstimo é que você acaba pagando um valor expressivamente superior ao crédito obtido. Geralmente os prazos e condições são calculados com baso no risco e na confiabilidade da sua empresa em quitar os valores tomados.

Em contrapartida, na antecipação de recebíveis, o dinheiro já seria seu e há um título que garante o pagamento. Desse modo, os riscos de inadimplência são menores. Consequentemente, os juros não são tão altos.

Qual a melhor opção para a minha empresa?

A resposta não é tão simples, tudo depende. Primeiramente, você precisa analisar a sua gestão financeira. Com essa análise poderá identificar quais os títulos a receber e a probabilidade de serem efetivamente pagos.

Afinal, quando uma financeira antecipa o crédito e o título não é coberto, além do valor maior que você já teria que pagar, são acrescidos juros na operação. Em linhas gerais, opte pelo crédito que seja concedido em melhores condições de pagamento, de modo que a quitação seja sadia e alinhada com as suas possibilidades de pagamento.

Por fim, a analisando toda a conjuntura, a antecipação de recebíveis tende a ser um negócio mais vantajoso para as empresas, pois não compromete o fluxo de caixa e tem taxas bem menores. O empréstimo, por sua vez, tende a ser uma contratação mais arriscada devido aos juro altos e prazos longos que podem mascarar custos ainda maiores.

Empresas de antecipação de recebíveis

Como falamos anteriormente, o movimento das Fintechs no segmento financeiro tem crescido exponencialmente. Assim, as ofertas são inúmeras.

Por isso, para ajudar você a encontrar as melhores opções para o seu negócio, compartilhamos aqui uma lista criada pela Conexão Fintech com algumas dessas empresas, confira!

Gostou deste conteúdo? Quer conhecer mais das nossas dicas financeiras para o crescimento da sua empresa? Recomendamos a leitura do artigo: 5 dicas para tirar sua empresa do vermelho em 2020.

Show Full Content
Anterior 5 dicas para tirar sua empresa do vermelho em 2020
Próximo Novidades de Janeiro do SIGE Lite
Fechar

Próximo conteúdo

Fechar

Black Friday: 7 dicas infalíveis para aplicar na sua loja física

8 de outubro de 2018
Fechar