26 de janeiro de 2020
Modelos de planilhas e conteúdos sobre gestão empresarial

Toda empresa tem seus altos e baixos… e um controle financeiro assertivo e bem organizado permite que algumas superem crises ou sazonalidades com muito mais equilíbrio.

Consideremos um cenário em que o Brasil é reconhecido como um país empreendedor. Estudos de 2019 apontam para uma taxa de empreendedorismo que chega a 38%. Na pesquisa GEM (Global Entrepreneurship Monitor) realizada em 49 países, o Brasil se destaca. Estando, inclusive, à frente da China, Rússia e Índia.

No entanto esse desejo natural de ter o próprio negócio, muitas vezes é drasticamente interrompido devido ao despreparo deste novos empreendedores para gerenciar as finanças de modo prático e precavido. Logo, este desconhecimento acaba gerando dúvidas e ações que podem prejudicar o crescimento e a saúde financeira de empresa. Por exemplo, imagine que um trabalhador de chão de fábrica que tem uma média salarial de R$1.500,00 abre um pequeno comércio de peças e manutenção de veículos. Em pouco tempo, sua renda torna-se 10 vezes maior que seu antigo salário.

Nesse sentido, o movimento natural que acomete vários jovens empresários é o de deslumbrar-se com o fluxo de caixa e acabar gastando mais do que deveria.

E uma das formas mais eficientes para se evitar esse contratempo é dedicar-se a fundo, investindo em conhecimento e tecnologia relacionados à atividade que se pretende desenvolver. Com os recursos certos na mão e pelo menos uma boa ideia na cabeça, nem o céu é mais o limite!

Planeje-se e faça sua empresa prosperar. Ao infinito e além!

Identificando problemas

Por acaso sua empresa tem passado por problemas de saúde financeira? Suas receitas e despesas parecem confusas? Você não tem controle de prazos, vencimentos e condições de negociação?

Então, acompanhe agora mesmo as dicas que preparamos neste artigo e descubra como você pode resolver a situação, de uma vez por todas, tirando sua empresa do vermelho.

Confira essas sugestões, são as melhores dicas para transformar o seu fluxo de caixa ainda no comecinho de 2020!

1 – Identifique o que o levou a empresa a ficar no vermelho

Primeiramente, busque entender bem os motivos que levaram a empresa a chegar a tal ponto de descontrole financeiro. Nesse caso, um diagnóstico preciso é simplesmente essencial para que se consiga colocar em prática as medidas para reparar essas finanças. As causas deste revés serão a base para, efetivamente, corrigir a questão e estabelecer novas metas para sua empresa.

Dica importante: contratar uma consultoria especializada para promover uma palestra motivacional é fundamental para entender e identificar os problemas.

2 – Corte despesas desnecessárias

A maneira como você cuida do seu dinheiro será diretamente proporcional ao crescimento da sua empresa.

Por mais tola que pareça essa dica, muitos empreendedores, mesmo em situações de arrocho financeiro, tendem a demorar para identificar e reduzir custos supérfluos.

Dessa forma, a medida que o gestor conhece como funciona seu fluxo de caixa, é capaz de entender melhor as despesas da companhia. Por isso, também conseguirá identificar os gastos que se mostram como prioritários e essenciais. Bem como aqueles que podem ser reduzidos, sem que a equipe perca em matéria de operacionalidade.

Isso pode abranger desde contas de internet e luz até os materiais de escritório. Essa análise de custos dependerá de como os processos funcionam dentro da empresa. Além disso, é necessário analisar quais recursos são fundamentais de acordo com o porte e a área de atuação.

Uma vez que você analise com cuidado essa conjuntura, é chegado o momento de orientar sua equipe para sobre a nova política de redução de custos.

Aliás, independentemente da situação financeira da sua empresa criar uma cultura de conscientização e evitar desperdícios já é um ótimo começo!

3 – Harmonize entradas e saídas financeiras

Analogamente, equilibrar o dinheiro que entra e sai do seu caixa é fator imprescindível para tirar sua empresa do vermelho. Dessa forma, conhecendo bem essas movimentações, o gestor poderá antever as datas de entradas e saídas financeiras. Com isso, terá tranquilidade para planejar o futuro das finanças e do crescimento do empreendimento em geral.

Nesse sentido, pode-se tentar promover o afinamento das obrigações de forma a coincidirem com datas imediatamente posteriores às entradas de recursos na empresa. Isso evitará perdas de prazos de pagamento ou multas por atrasos desnecessários, por exemplo.

Com esse objetivo claro, negocie com fornecedores e clientes!

4 – Renegocie e quite suas dívidas

Se a situação financeira estiver muito grave, perca tempo!

O primeiro passo, nesse cenário, é procurar os credores da empresa, a fim de renegociar as dívidas. Deve-se buscar mais prazo e uma ampliação satisfatória no número de parcelas a serem quitadas. Obviamente, negocie dentro das previsões orçamentárias de sua organização. Caso contrário, serão dividas em cima de dívidas. Além disso, você perderá a credibilidade e confiança de seus fornecedores.

Por certo, muitos empreendedores optam por contrair empréstimos ou adiantamento de recebíveis. No entanto, é sabido que estes trâmites não são livres de juros, taxas e comissões. O que muitas vezes ilude o devedor e fazer com que ao invés de estar ganhando dinheiro para pagar suas dívidas, você só esteja comprando dinheiro. Ou seja, além das dívidas anteriores, você ainda desvaloriza o dinheiro que está para receber de seus clientes.

Assim, somente se houver a real necessidade de se contrair um empréstimo, contrate. Mas, primeiramente, analise com calma as condições e consequências dessa importante decisão. Considere ainda que deverá entrar no negócio já obstinado a saldar todas as parcelas o mais rápido que puder.

Outra dica importante aqui é que você faça um Planejamento Tributário anual. Com isso, poderá honrar os tributos aos quais sua empresa está obrigada, priorizando a manutenção das suas operações.

5 – Tenha um Software de Gestão de Caixa

Um passo importante consiste em procurar saber tanto a quantidade como as datas exatas em que os recursos entram e saem. O fluxo de caixa é uma ferramenta essencial para entender plenamente a saúde financeira do negócio, independentemente de seu porte, e tomar decisões assertivas para o presente e o futuro da organização.

Aproveite e faça um teste grátis no SIGE Cloud, um ERP robusto e eficiente, voltado para pequenas e médias empresas que querem crescer e precisam de uma solução inteligente que permita gerenciar todas as áreas do negócio em um só lugar.

Em resumo, sair de uma situação de contas no vermelho não é nada fácil, não é mesmo? Para isso, os gestores precisam ter muita disciplina e força de vontade para. Além disso, um bom planejamento e as ferramentas certas serão capazes de reerguer o seu saldo bancário!

Gostou destas dicas? Quer saber mais sobre Gestão Financeira? Recomendamos a leitura do artigo: Centro de Custos: o que é e como implementar na sua empresa?

Show Full Content
Anterior Como fazer o seu planejamento tributário para 2020
Próximo Empréstimo ou Antecipação de Recebíveis: o que é melhor para a sua empresa?

Comentários

Deixe uma resposta

Fechar

Próximo conteúdo

Fechar

Como calcular a folha de pagamento: modelo em Excel para download

27 de Maio de 2019
Fechar