8 de maio de 2021
Modelos de planilhas e conteúdos sobre gestão empresarial

Sem dúvida, é imprescindível que os gestores procurem ferramentas que lhe auxiliem na tomada de decisões, permitindo que a empresa tenha uma melhor gestão financeira e obtenha mais lucros.

Nesse sentido, um dos pontos mais relevantes para que se tenha uma boa gestão financeira é relativo ao trabalho com as informações de fluxo de caixa. Por exemplo, conhecer a diferença entre a data de pagamento e a data de competência.

Quer saber como levar em consideração a competência desses dados, além de entender em que isso pode influenciar o funcionamento da sua empresa? Então, acompanhe este artigo!

Entendendo a Gestão Financeira

Inicialmente, é vital que gestores saibam interpretar relatórios financeiros gerados pelos sistemas utilizados em suas empresas. Bem como, tenham propriedade para analisar informações sobre o fluxo de caixa, contas a receber, despesas a pagar, recorrência, margem de lucro etc.

Pois para elaborar esses relatórios e para interpretá-los adequadamente é necessário, antes de mais nada, conhecer os conceitos e diferenciar o regime de caixa do regime de competência. Além disso, os colaboradores precisam alimentar os sistemas com essas informações corretamente. Por sua vez, isso influenciará diretamente a data de competência de um lançamento financeiro e sua respectiva análise.

Diferenças entre os dois regimes

Para realizar uma boa leitura da situação financeira e dos relatórios de uma empresa é fundamental entender o que o regime de caixa e o regime de competência significam. Ademais, é preciso saber como a data de competência de um lançamento financeiro influencia tanto a gestão financeira de uma empresa. Vamos começar?

1 – Regime de caixa

O regime de caixa é o conceito financeiro mais utilizado pelos empresários, principalmente os de pequenas empresas, pois os lançamentos são registrados de acordo com o recebimento e o pagamento. No regime de caixa, o importante é observar o dinheiro disponível — superávit — ou o que faltou — déficit —, ambos resultantes da relação entre pagamentos e recebimentos.

Nessa lógica, a demonstração do fluxo de caixa é elaborada com base nesse regime, pois mostra detalhadamente tanto as entradas como as saídas de dinheiro, sendo de grande importância para acompanhar a saúde financeira de curto prazo da empresa.

2 – Regime de competência

O regime de competência, por sua vez, faz a anotação dos lançamentos na data em que a operação ou o evento ocorreu. Isso faz com que as operações a prazo — receitas e despesas — sejam registradas no sistema financeiro de acordo com a data de acontecimento do fato gerador. Esse registro independe da movimentação financeira efetivamente já ter ocorrido ou ainda for ocorrer.

Ou seja, a data de competência é quando o fato gerador aconteceu. Desse modo, esta opção é adotada pela contabilidade para apuração do lucro, por meio da qual atos e fatos são registrados por acontecimento, não importando se são financeiros. Por exemplo, a depreciação dos bens que é desconsiderada no regime de caixa, por não envolver pagamento ou recebimento de recursos, No entendo, no regime de competência está mais viva que nunca! E é por meio do regime de competência que são mensurados os resultados das empresas, com a Demonstração de Resultados do Exercício (DRE).

Aliás, você já viu o novo Relatório de DRE Gerencial do SIGE Cloud? A gente compartilha aqui um tutorial mostrando cada etapa desse relatório. Veja o quanto ele é flexível e como pode atender bem os fluxos do seu negócio!

Importância dos registros por data de competência

Atenção! Empresas que analisam suas condições somente por meio do regime de caixa, podem acabar tendo acesso a um dimensionamento equivocado sobre sua real situação financeira.

Nesse sentido, é importante que se verifique todos os relatórios financeiros que o seu sistema ERP disponibilizar – fluxo de caixa, contas a receber, custos a pagar e tantos mais —, pois os regimes de caixa e de competência se complementam.

No SIGE Cloud, por exemplo, você tem mais de 100 relatórios para filtrar cada lançamento, cada despesa ou receita. Mas a nossa dica aqui é que você experimente o novo DRE Gerencial. Com ele é possível extrair 2 versões, uma por data de competência e outra por data de pagamento, relacionando todos os planos de contas da sua operação.

Como colocar o regime de competência em prática

Para realizar seu controle financeiro pelo regime de competência é essencial contar com um bom sistema de gestão. Utilizando um ERP online você pode cadastrar todas as contas a pagar e a receber tanto pelo regime de caixa quanto pelo regime de competência.

Com o SIGE Cloud você pode informar a data de competência de cada novo lançamento cadastrado, seja de receita ou de despesa. Depois, basta aplicar filtros nas informações e visualizar relatórios a partir do regime de competência. Desse modo, você consegue ter uma visão mais realista da situação do seu empreendimento. Podendo, assim, agir sobre setores que precisam de maior controle. E, claro, alinhar as informações com sua equipe e projetar a expansão do seu negócio, com dados precisos.

Você está insatisfeito com o seu ERP? Está buscando novos recursos para tornar a rotina administrativa mais simples e organizada? Teste o SIGE Cloud gratuitamente por 15 dias. Você irá se surpreender!

Show Full Content
Anterior Crédito para micro e pequenas empresas: vantagens e riscos
Próximo Novidades de Abril do SIGE Cloud

Comentários

Deixe uma resposta

Fechar

Próximo conteúdo

Fechar

Feriados Prolongados: impactos na economia e nas vendas

12 de abril de 2017
Fechar