8 de julho de 2020
Modelos de planilhas e conteúdos sobre gestão empresarial

Neste momento, no meio empreendedor, muito se fala que “chegou a hora do digital”. Mas nem todo mundo está preparado para isso. Existem muitas dúvidas, muitas incertezas e é por isso, que nós, da equipe SIGE Cloud preparamos um conteúdo prático e bastante claro para tirar suas dúvidas e ajudar a sua empresa a ingressar no universo do E-commerce!

Abrir o próprio negócio é o maior sonho de boa parte dos brasileiros, no entanto, muitas vezes esse sonho pode se transformar em pesadelo se não seguir algumas regras e planejamentos. Nesse sentido, uma dos principais fatores que resultam no fechamento de empresas ao longo dos primeiros anos de vida é justamente a falta de conhecimento e planejamento. Claro que nem tudo pode ser previsto. Afinal, quem imaginaria que em pleno 2020 enfrentaríamos uma crise econômica de proporções mundiais, não é mesmo? Por outro lado, há fatores que podem sim ser antecipados e organizados, sobretudo se você tem uma atuação no meio digital.

O e-commerce (comércio eletrônico) é uma movimento que vem se intensificando ao longo dos últimos anos e ganhou especial ênfase nesse momento em que muitas cidades em todo o mundo estão vivendo um período de isolamento social. E não dá para partir do pressuposto que todo empreendedor está preparado para apostar no empreendedorismo digital.

Se acaso você faz parte do time daqueles que ainda têm muitas dúvidas sobre esse modelo de negócio, saiba que não está sozinho. Por isso, criamos esse conteúdo.

Passo 1 – Conhecer o seu público e seu negócio

Essa dúvida não tem nada de novidade. Sempre frisamos aqui no blog a importância do empreendedor ter um profundo conhecimento sobre seu negócio e seu público.

Mas qual a aplicabilidade disso em termos de ecommerce? O seu público sabe comprar online? Seus clientes trabalham com pagamento via cartão de crédito? Preferem Paypal ou boleto? O que é prioridade para quem compra de você? De que forma os seus produtos podem ser apresentados para conquistar o seu público? Quais são os canais que os seus clientes mais utilizam?

Respondendo perguntas simples como essas, você conseguirá criar diretrizes para definir as estratégias mais assertivas, a melhor plataforma, a melhor interação. Consequentemente, isso ensejará nos melhores resultados!

Passo 2 – Criar uma estratégia

É claro que você pode continuar vendendo na loja física, no facebook, no instagram, no whatsapp, com revendedores e por uma loja virtual.

Mas qual o problema de tudo isso? Estratégia!

Infelizmente, não dá para fazer tudo ao mesmo tempo. É preciso delinear uma estratégia de marketing e de dinâmica de negócio. Geralmente, o ecommerce nos permite pensar que a empresa está andando sozinha. Mas não é bem assim!

Ecommerce exige atenção e planejamento. Por exemplo, imagine que você não tem nenhum controle e anuncia um produto em todos os seus canais de atendimento. Se eles não forem bem alinhados, o que pode ocorrer é que você realize mais vendas virtuais do que produtos que de fato você tem. O que resultará em atraso nas entregas, frustração de expectativa do cliente ou até mesmo, ter que comprar um produto de outro fornecedor, com uma margem de lucro muito menor, apenas para “não deixar o cliente na mão”.

Desse modo, antes mesmo de definir em qual plataforma irá anunciar sua loja, é preciso definir caminhos a seguir: quem será a sua equipe, qual a rotina de gestão do negócio, como cruzar as informações entre diferentes canais etc.

Passo 3 – Pesquisar plataformas

Por certo, nós já falamos aqui no blog sobre diversas plataformas com as quais temos integrações, como Mercado livre, B2W, Magento, Woocommerce, Loja Integrada e muitos outros marketplaces onde é possível anunciar seus produtos com muita facilidade.

Se você é usuário SIGE Cloud, recomamos que conheça a nossa Central de Integrações.

Em todas essas plataformas é possível customizar uma página com o seu domínio para a sua empresa, com poucos cliques e de modo bastante intuitivo. É necessário, no entanto pesquisar questões como percentual de vendas retido pela plataforma e políticas de pagamento, para escolher a que melhor se enquadra à realidade do seu negócio.

Passo 4 – Boas fotos e atenção diária

Sem dúvida, somos uma sociedade movida pelo visual. Consumimos com os olhos! Por isso, boas fotos são imprescindíveis para que o seu cliente deseje os seus produtos. Ah! Além disso, é fundamental incluir mais de uma foto. Mostre a mercadoria por diferente ângulos, se possível, com detalhes.

Ao contrário do que muita gente pensa, não é preciso uma super produção para fazer as fotos dos seus produtos. Basta um local limpo e bastante iluminado. As fotos podem ser tiradas com o seu celular, por exemplo.

Antes de criar os anúncios sempre pense: se eu não conhecesse a minha empresa e visse essa foto, será que eu compraria esse produto?

Nos anúncios, insira o máximo de características possível. Coloque dados técnicos, informações nutricionais (no caso de bebidas e alimentos), benefícios e dicas de uso. Quanto mais informações melhor! Mas seja claro, nada de colocar palavras muito rebuscadas que não dizem nada sobre o que você está anunciando.

Outro ponto de extrema importância é o gerenciamento diário da sua loja virtual. Respostas as perguntas de clientes, alinhamento entre estoque, financeiro e entregas. Nessas horas, um sistema de gestão empresarial que integre todas essas informações é de grande ajuda!

Passo 5 – Logística

Por fim, a logística que compreende estoque e entrega diz respeito à boa parte dos resultados do seu negócio e implica diretamente no seu preço de venda. Inegavelmente, é preciso oferecer preços competitivos. Mas nem todo mundo está atento a esses fatores que resultam em preço baixo. Ao contrário da loja física que tem uma série de custos ligados à infraestrutura e mão-de-obra, necessitando repassar isso ao consumidor final. No ecommerce esses custos não existem ou são bem menores. O que já lhe permite uma flexibilidade maior quando o assunto é preço.

Além disso, é possível negociar questões de entrega. Aplicando o famoso frete grátis! Estudos apontam que muitos consumidores tomam a decisão de compra, justamente baseada no frete grátis.

Nessa lógica, você ganha muito mais em concretizar o maior número de vendas, mesmo que não tenha uma alta margem de lucro, mas facilitando a compra lá para o consumidor final.

E então, gostou desse conteúdo? Quer saber mais sobre dicas de empreendedorismo digital, ecommerce, marketplaces e multicanais? Recomendamos a leitura do artigo: Ecommerce e Marketplaces: transforme o seu negócio para começar a faturar agora!

Show Full Content
Anterior Novidades de Maio do SIGE Cloud
Próximo Chegou a hora de se qualificar: 7 cursos e treinamentos online para empreendedores
Fechar

Próximo conteúdo

Fechar

Como pagar menos no IRPJ?

1 de março de 2019
Fechar