20 de outubro de 2020
Modelos de planilhas e conteúdos sobre gestão empresarial

Ter domínio sobre despesas, receitas e lucros é simplesmente essencial ao bom funcionamento de qualquer empresa, uma vez que possibilita um crescimento equilibrado. Nesse sentido, entender o que é e como funciona a margem de contribuição pode ser de grande ajuda. Não está bem certo sobre o que quer dizer esse conceito? Confira agora mesmo:

O que é a margem de contribuição?

A margem de contribuição é o valor que sobra da receita das vendas, normalmente destinado ao pagamento de custos fixos e repasse de lucros, depois que forem devidamente descontados todos os gastos diretos – incluindo até impostos e comissões.

Ao se calcular a margem de contribuição é possível saber exatamente o que cobre todos os custos e ainda permite à empresa lucrar. O cálculo pode ser feito de maneira unitária, exclusivamente para um produto ou serviço, ou então considerando a produção total – chamada margem de contribuição total.

>> Baixe nossa planilha para calcular a margem de contribuição clicando aqui <<

Como realizar estes cálculos?

A margem de contribuição pode ser calculada simplesmente diminuindo da receita de vendas os custos e despesas variáveis. Para que você possa entender a partir de um exemplo, pense em uma empresa que vende sapatos. Ela vende um par por 50 reais, sendo que o preço de custo deste item é de 20 reais. Os impostos são de 10% e os vendedores recebem 5% de comissão.
Consideramos que no ultimo mês, foram vendidos 70 pares. Com isso podemos saber a receita de vendas foi de 3.500 reais (70 x 50), e o custo variável foi de 1.400 reais (70 x 20). Já as despesas variáveis são os impostos (10% sobre as vendas, que são 350 reais) e as comissões (5% sobre as vendas, que são 175 reais), totalizando 525 reais. Sendo assim, a margem de contribuição desse negócio eé igual a 1,575 reais, porque é o resultado da equação 3.500 – (1.400 + 525).

Dessa forma, possíveis prejuízos e outros custos devem ser inferiores a 1.575 reais, significando então que a empresa está gerando lucro. Também é possível fazer o cálculo em porcentagem, sempre utilizando como base o valor obtido com a receita de vendas. Nesse caso, a margem de contribuição é de 45%. Supondo que, dos 1.575 reais, os custos fixos correspondem a 1.000 reais, restam outros 575 de lucro – ou 16,4%. O lucro obtido sobre a margem de contribuição menos os custos fixos. Desta maneira, sabemos o quanto é possível lucrar, mesmo mantendo preços competitivos.

Viu como não é nada complicado? Pois dominar estes cálculos é simples e essencial para tomar decisões cada vez mais acertadas, já que uma empresa pode estar vendendo muito e, mesmo assim, tendo prejuízos. Saiba que é possível facilitar ainda mais esse processo de análise dos dados através da utilização de um sistema de gestão que ajude a controlar diversos setores.

>> Baixe nossa planilha para calcular a margem de contribuição clicando aqui <<

E o que é o ponto de equilíbrio?

Outro indicador importante nessa avaliação é o ponto de equilíbrio, que mostra qual é o volume de vendas mínimo necessário para que se possa efetuar o pagamento das despesas fixas sem que haja prejuízos. No ponto de equilíbrio, o lucro é zero, e o prejuízo também é zero. Esta informação torna possível saber exatamente quando a empresa começa a lucrar.

Se você ainda ficou com alguma dúvida sobre como calcular a margem de contribuição não deixe de comentar aqui e dividir seus questionamentos conosco!

Show Full Content
Anterior Preço de Venda: como calcular o valor dos itens vendidos
Próximo Pixels e as lições de empreendedorismo dos games
Fechar

Próximo conteúdo

Fechar

Sistema ERP Online 2019: muitos recursos em um só lugar

26 de março de 2019
Fechar