17 de julho de 2019
Modelos de planilhas e conteúdos sobre gestão empresarial

Está sem tempo para ler agora? Ouça o artigo clicando no player!

A gestão de estoque é parte da obtenção de vantagens competitivas no mercado. Ter ou não o produto armazenado na hora em que o cliente realiza a compra ou no momento de fazer a entrega reflete muito na imagem da empresa. Segundo dados da E-bit, 59,8% dos e-consumidores enfrentam problemas com atrasos na entrega dos produtos devido à falta de controle do estoque. Essa é a principal fonte de insatisfação do consumidor do e-commerce.

Porém, enquanto as áreas comercial e operacional preferem um estoque cheio para garantir a demanda, o setor financeiro também tem razão ao exigir o armazenamento do mínimo de itens possível, a fim de reduzir o capital investido e melhorar o fluxo de caixa. A chave para encontrar o meio termo está no planejamento.

Administrar estoque só traz vantagens!

A administração de estoques pressupõe decidir os níveis de produtos armazenados que devem ser mantidos a fim de que o negócio obtenha o melhor retorno de seus investimentos. Esse controle possibilita:

a) saber quanto, quando comprar e o que comprar; e quanto manter em estoque;
b) receber, armazenar e atender os materiais estocados de acordo com as necessidades;
c) controlar quantidades e valores;
d) manter inventários periódicos para avaliação das quantidades e estados dos itens;
e) identificar e retirar do estoque os itens obsoletos e danificados;
f) evitar o extravio de mercadorias;
g) planejar as compras, evitando a estocagem de itens desnecessários;
h) conciliar os saldos físicos com os contábeis;
i) efetuar a promoção dos itens que não estão girando;
j) acompanhar com maior rapidez das mudanças de hábito de consumo dos clientes.

Codificar produtos é chave para administrar o estoque

Hoje em dia há diversos sistemas que permitem ao empreendedor administrar seu estoque. As ferramentas realizam a classificação, codificação e descrição de cada item, permitindo que sejam facilmente identificados.

Somente com a codificação é possível integrar os estoques físico e virtual de maneira rápida e eficiente, permitindo que qualquer funcionário, parceiro ou cliente saiba quais produtos estão disponíveis. Além disso, esse controle possibilita o acompanhamento de todo o trajeto do produto, desde a venda até a entrega,

O sistema mais comumente utilizado é o EAN, um código composto por 13 dígitos, formado pelo país + empresa + produto + dígito de controle. Esse é o modelo de controle utilizado pelo código de barras definido pela GS1.

São mais de 450 mil empresas de 100 países que utilizam esse sistema para enumerar itens (produtos, serviços, localizações), permitindo que sejam identificados. Os códigos de barras padronizados armazenam as informações que podem ser lidas (escaneadas) em qualquer computador.

Show Full Content
Anterior 7 dicas infalíveis para tirar as contas da empresa do vermelho
Próximo 5 erros de gestão cometidos por empresas tradicionais e como evitá-los

Comentários

Deixe uma resposta

Fechar

Próximo conteúdo

Fechar

Fim dos boletos sem registro: o que muda com a nova regra?

15 de fevereiro de 2016
Fechar