Conteúdos práticos e úteis para simplificar a gestão empresarial.

É provável que você já tenha notado esse movimento, ele tem sido gradual, mas já está por toda parte: as empresas estão sim investindo em pessoas, em processos de humanização.

Pois é, é isso mesmo! Em contrapartida a um movimento de intensa automatização e aos grandiosos avanços em tecnologia e democratização de acesso às mais variadas formas de comunicação, empresas de todos os segmentos estão apostando em pessoas como a ferramenta responsável pelo crescimento, desenvolvimento e diversificação dos seus empreendimentos.

Não, não é uma pegadinha! É uma tendência que chegou para ficar. Ao passo que criamos soluções ultra avançadas em automação de marketing, de consumo, de venda, operações feitas por QR code, lojas virtuais, bot para atendimento e tantas outras formas de interação… Foi preciso reavaliar o papel das pessoas dentro das organizações.

E quando falamos em investir em pessoas, não estamos apenas nos referindo à remuneração. Por certo, a remuneração é um resultado natural desse processo de humanização, mas há muitas outras etapas que também precisam ser levadas em conta. E é pensando nisso que criamos este novo artigo, confira!

Por que as gigantes investem em pessoas?

Sem dúvida, você já conhece as gigantes Coca-Cola, Facebook, Google e Nubank. Porém, sabe o que todas elas têm em comum? Um programa de desenvolvimento de colaboradores voltado à promoção de ambientes de trabalho humanizados, onde as capacidades individuais são valorizadas, onde o crescimento de cada colaborador como pessoa é considerado chave fundamental para o desenvolvimento da organização como um todo.

Nesse sentido, mais que uma política para atrair talentos, o processo de humanização vem se tornando um diferencial competitivo. Afinal, clientes – tanto nas relações B2B como B2C – passam a encarar a empresa de outra forma, pois o tratamento de colaboradores como elementos fundamentais do negócio, tendo como valor intrínseco a visão de dono do negócio, faz com que essas pessoas se engajem mais em querer que as ações da empresa prosperem. Assim, a busca por resultados positivos acaba se tornando um movimento natural e não mais um movimento mecânico ordenado por: preciso trabalhar 30 dias, cumprir meu horário, receber um salário e pronto.

Trabalhadores infelizes = clientes insatisfeitos

E claro, essa prática de estímulo e valorização dos colaboradores se reflete em atendimento de maior qualidade e eficiência, tarefas melhor desempenhadas, ações mais criativas, menores índices de doenças relacionadas ao trabalho e tudo isso culmina em economia para a organização, sucesso e crescimento nas ações comerciais e na fidelização de clientes. Siiim, os clientes brasileiros já estão exaustos e frustrados com o atendimento recebido nos mais diversos setores. De acordo com o Global State of Multichannel Customer Service Report, 79% dos consumidores brasileiros já desistiram de fazer negócios com uma empresa por conta de uma má experiência no atendimento. Evidentemente, você não quer passar por isso com os seus clientes, quer?

Logo, se empresas são feitas de gente e para gente, por que não encarar as pessoas como o centro da discussão?

As maiores empresas de tecnologia já implementam ações como:
Há também alguns Planos de Benefícios que podem ser implementados e potencializar os resultados de suas equipes:

Nesse sentido, essas são algumas das ferramentas adotadas por essas grandes empresas e que, inegavelmente, estão ligadas aos resultados financeiros por elas obtidos. Por certo, esses resultados não vêm do dia para a noite, são efeitos graduais de um trabalho árduo voltado à redução da rotatividade de colaboradores nas equipes, redução de faltas, retenção de talentos e, então, no aumento da produtividade.

Tecnologia e Gestão de Pessoas: será que têm sinergia?

De certa maneira, há um imaginário de que o RH ou a Gestão de Pessoas, está centrada em processos seletivos, contratações, cálculo de folhas de pagamento ou desligamento de colaboradores.

No entanto, a Gestão de Pessoas em empresas realmente humanizadas exige uma série de ações que vão muito além das dinâmicas laborais, de reuniões ou de uma folha de pagamento bem organizada. Empresas de todos os segmentos têm buscado no fortalecimento da relação entre colaboradores, a qualidade para entregar aos clientes um atendimento cada vez mais especializado. Afinal, gente feliz, despreocupada, valorizada, pode ter toda a energia e vitalidade direcionada aos interesses da organização.

Nessa lógica, para alinhar os fluxos de trabalho e projetos, os valores da marca, otimizar e acompanhar os resultados da operação, vale apostar em soluções como intranet, ações de engajamento interno, apps de gameficação para treinamento de colaboradores, endomarketing e até premiações.

Para dar continuidade a essa discussão, a gente quer compartilhar aqui com você um pouco do que nós, da SIGE Cloud temos feito com nossas equipes.

Como a SIGE Cloud está apostando em pessoas?

Nós somos uma empresa de desenvolvimento de soluções empresariais com foco em pequenas empresas. Temos um ERP online, ERP offline, Plataforma de Loja Virtual, Chat Empresarial e uma solução de pagamentos. Tudo isso feito e gerenciado por equipes divididas em 3 unidades, localizadas no RS e em SC: Matriz em Caxias do Sul e Filiais em Feliz/RS e Florianópolis/SC.

Com quase 100 colaboradores, nós que começamos com uma equipe de 3 pessoas, erramos muito ao longo do tempo, até chegar na maturidade de gestão que temos hoje. É natural, quando você tem uma pequena empresa, que a comunicação seja mais direta e simples, sem a necessidade de uma dinâmica elaborada. Dessa forma, por serem menos colaboradores e menos clientes, é mais fácil lembrar de cada situação, é mais fácil chamar o cliente pelo nome, conhecer o comportamento do cliente e suas necessidades, bem como as características do colaborador.

No entanto, à medida que a empresa vai crescendo, que a carteira de clientes se expande, que os setores se diversificam, as necessidades tornam-se outras. Por isso, implementamos políticas de atendimento, diferentes canais de contato, programas de comunicação de novidades, de melhorias e mecanismos de retenção de clientes.

Mas nada disso funcionaria se não investíssemos em pessoas. Certamente, esse foi nosso principal ponto de virada na SIGE Cloud. Após testar muitas estratégias, analisar melhores currículos e fortalecer lideranças, víamos que ainda assim não tínhamos os resultados que desejávamos. Por isso, fomos em busca de ações desenvolvidas por essas grandes empresas, anteriormente mencionadas, para entender onde estávamos errando.

É preciso trabalho de base para fortalecer as pessoas, nutrir os talentos e impulsionar os colaboradores para entregarem o que têm de melhor. Nesse caso, fizemos um estudo sobre a remuneração média aplicada nas regiões onde nossa empresa está instalada e ajustamos salários. Posteriormente, oferecemos um bom vale-refeição, melhorias na infraestrutura de nossas unidades, espaços para descanso, pausas ao longo dos turnos de trabalho (para manter a concentração), pequenas confraternizações para unir as equipes, parceria para descontos em vários estabelecimentos e planos de crescimento entre os setores, onde um colaborador pode entrar sem nenhuma experiência em tecnologia e crescer a ponto de se tornar uma liderança.

Paralelo a isso, criamos alguns benefícios mais exclusivos, que têm tudo a ver com a lógica de trabalho em empresas de tecnologia, como: massagem terapêutica, ginástica laboral e refeições saudáveis oferecidas diariamente dentro da empresa.

Outro fator que também tem nos trazido bastante resultado é a prática de treinamentos e integrações frequentes, além da adoção de uma postura de proximidade com os gestores. Tudo isso promove um clima organizacional cativante, onde as relações profissionais se dão de forma horizontalizada e simples, sem nenhum burocracia.

E se você gostou dessa ideia e quer saber mais sobre as nossas vagas. Temos uma série de oportunidades em aberto.

Show Full Content
Anterior Novidades de Junho de 2021 no SIGE Cloud
Próximo Como implementar ações de inovação nas pequenas empresas
Fechar

Próximo conteúdo

Fechar

Entenda o que é a nota fiscal e suas particularidades

22 de maio de 2018
Fechar