24 de março de 2019
Modelos de planilhas e conteúdos sobre gestão empresarial

É muito comum encontrarmos empreendedores que já sabem que possuem problemas de gestão, desejam organizar as contas da empresa, mas simplesmente não sabem como! Em muitos casos também, esse gestor, na verdade, não sabe identificar claramente se obteve lucro ou prejuízo em suas operações e qual é o valor exato desses resultados. E é aí que entra o Demonstrativo de Resultados, oferecendo um resumo das operações financeiras da empresa a fim de demonstrar se o negócio está operando no azul ou no vermelho em determinado período.

No artigo de hoje vamos falar mais sobre o DRE, explicitando como ele pode ser útil na gestão de um negócio e como funciona sua estrutura. Está curioso? Então acompanhe:

O que afinal é o Demonstrativo de Resultados?

O Demonstrativo de Resultados é um relatório que contempla o resumo financeiro das atividades — sejam elas operacionais ou não — de uma empresa. De acordo com a lei 11.638, de 27 de dezembro de 2007, sua elaboração e apresentação anual é obrigatória. Entretanto, em alguns casos, os gestores optam por fazer o fechamento mensal, para que, assim, possam utilizá-lo como uma ferramenta de análise mais detalhada.

Qual é sua importância para a empresa?

Como já dissemos, o DRE contempla o resumo financeiro das atividades da empresa, sendo por meio dele que o gestor consegue identificar as perspectivas de crescimento, os custos, os impostos recolhidos e exatamente que taxas foram pagas em determinado período. Portanto, é através dele que os gestores conseguem ter uma visão mais geral de como as finanças da empresa se comportam, tendo como base o que foi recebido e o que foi gasto — tanto com os custos de mercadoria, como com impostos e deduções —, chegando, assim, ao resultado que a empresa apresentou no período, que pode ser lucro ou prejuízo.

Demonstrativo de Resultados: aprenda como montar o seu

Como é a estrutura de um Demonstrativo de Resultados?

A estrutura de um Demonstrativo de Resultados pode ser bastante elaborada, de acordo com as operações da empresa. De forma resumida, pode-se dizer que a estrutura básica do demonstrativo se apresenta da seguinte forma:

Receita bruta

(-) Deduções

Receita líquida

(-) Custo da Mercadoria Vendida (CMV)

Lucro bruto

(-) Despesas com vendas

(-) Despesas administrativas

(-) Despesas financeiras

Resultado operacional líquido

(-) Despesas extraoperacionais

Resultado antes do Imposto de Renda e da Contribuição Social

Provisões IR e CS

Resultado líquido

Esperamos que nosso artigo tenha lhe mostrado como é simples entender as finanças da empresa quando elas estão organizadas. No seu negócio, como é feita a análise dos resultados? Compartilhe suas impressões e experiências conosco!

Show Full Content
Anterior Como lidar com problemas pessoais no ambiente de trabalho
Próximo O que é a data de competência na gestão financeira

Comentários

Deixe uma resposta

Fechar

Próximo conteúdo

Fechar

Entenda os principais conceitos do controle financeiro

24 de abril de 2017
Fechar