14 de dezembro de 2019
Modelos de planilhas e conteúdos sobre gestão empresarial

Acabou o expediente? Hora de fechar o caixa! Essa é uma expressão bastante conhecida no mundo dos negócios, significando a conferência tanto do que foi pago como do que foi recebido, comparando se essas informações batem com o caixa da empresa. Esse processo simples e corriqueiro verifica se tudo está em ordem com as finanças da empresa, independentemente de seu porte e de sua área de atuação. E é aí que entra uma ferramenta especial: o fluxo de caixa.

Apesar de o processo aparentemente ser bem simples, o fluxo de caixa é um dos melhores instrumentos de controle financeiro da empresa, essencial para acompanhar seu orçamento de perto e registrar adequadamente suas transações financeiras, tendo uma base melhor para planejar o futuro do negócio. Quer saber como funciona o fluxo de caixa? Então acompanhe agora mesmo nosso artigo para saber como essa ferramenta mudará a forma com que você vê seu negócio:

Afinal, o que é o fluxo de caixa?

O fluxo de caixa é um controle que permite ao empreendedor analisar a movimentação financeira do seu negócio durante um certo período. Esse relatório, normalmente diário, é feito ao se separar as entradas das saídas de dinheiro da empresa. Parece simples, não é verdade?

Mas como fazer o fluxo presente?

O primeiro passo para documentar suas receitas e despesas de forma eficiente é separar suas saídas e entradas de caixa em categorias. Mais ou menos da seguinte forma:

  • As saídas do caixa devem ser separadas entre fornecedores, despesas administrativas — como papelaria, internet, salários, marketing e juros, por exemplo — e outras demais saídas — como pagamentos de tributos, amortizações de dívidas e investimentos.
  • Já as entradas de recursos, que são basicamente os recebimentos das vendas e dos serviços prestados pela empresa, devem ficar em uma outra categoria. Lembrando que a venda de um bem ou qualquer outro aporte financeiro também pode entrar nessa lista, ok?

A par das divisões básicas, basta somar o valor das entradas e subtrair o valor das saídas, enxergando o saldo total do seu negócio em relação ao período analisado. Esse número deve bater com o caixa e com as contas bancárias. No entanto, se seu caixa frequentemente apresenta saldos negativos, fique atento, já que esse é um forte indício de que está saindo mais dinheiro do que entrando! Esse controle pode ser feito diária ou semanalmente, dependendo da frequência e da quantidade de movimentações no caixa da sua empresa.

E para projetar o fluxo de caixa?

Apesar de não ser vidente ou ter bola de cristal, você pode, sim, prever o futuro do seu negócio por meio da projeção do fluxo de caixa. Na prática, isso significa colocar em uma relação as datas em que deve entrar ou sair dinheiro do seu caixa.

O primeiro passo consiste em projetar suas despesas. Se você sabe que daqui a 15 dias precisará pagar um fornecedor, pode se programar para ter esse dinheiro em caixa nesse período. No entanto, só será possível saber disso ao fazer uma projeção do seu fluxo de caixa. Depois, é hora de projetar seus recebimentos futuros, por meio das vendas por cartão de crédito ou crediário da loja. Mas como você nunca terá certeza absoluta de que o cliente efetivamente pagará em dia, é aconselhável deixar uma certa margem para imprevistos.

Para que serve essa projeção?

O fluxo de caixa mostrará ao empresário se existe um desarranjo no prazo das operações, ou seja, um período longo entre o pagamento do fornecedor e o recebimento do cliente. Detectando esses possíveis problemas antecipadamente, é possível negociar com seus fornecedores um prazo maior ou até requisitar um adiantamento de créditos para não precisar pagar juros sobre essa dívida.

Como o fluxo de caixa coloca o gestor no comando total das finanças de sua própria empresa, é mais que necessário dedicar um tempo diário para fazer esse controle adequadamente. É preciso prestar atenção nos detalhes e ter disciplina para verificar cada pequena diferença em suas contas.

Confira também nosso artigo “Planejamento financeiro: o poder de mudar sua empresaclicando aqui.

Agora que você já entendeu o que é e para que serve o fluxo de caixa, comente aqui e nos conte como esse processo é feito atualmente em sua empresa! 

Show Full Content
Anterior Certificado Digital: qual a diferença entre o tipo A1 e A3?
Próximo Plano de Contas: modelo em Excel para download

Comentários

Deixe uma resposta

Fechar

Próximo conteúdo

Fechar

Novidades da Versão 2.0.42 do SIGE Cloud

25 de setembro de 2018
Fechar