19 de agosto de 2019
Modelos de planilhas e conteúdos sobre gestão empresarial

O controle financeiro é um ponto crucial em qualquer negócio. Conhecer as entradas e saídas do seu caixa é essencial para que o empreendedor possa acompanhar seus resultados com praticidade. Em meio a tantas informações financeiras que devem ser controladas e acompanhadas, a conciliação bancária pode tornar esse processo mais simples.

Neste artigo vamos explicar o que é e como realizar a conciliação bancária, além de disponibilizar uma planilha Excel para realização da conciliação. Acompanhe:

O que é conciliação bancária?

A conciliação bancária nada mais é do que a conferência das contas bancárias da empresa com o controle interno mantido sobre o fluxo de caixa. Para que esta verificação seja realizada corretamente, devem ser analisados todos os dados, incluindo valores, datas, documentos e demais informações importantes.

Por que realizar a conciliação bancária?

O objetivo principal da conciliação bancária é garantir que os dados do seu controle financeiro interno estão corretos. Por isso, realizar a conciliação é necessário para verificar se existe alguma inconsistência nos dados. Sabendo que todos os dados estão corretos, a tomada de decisão pode ser realizada com mais segurança.

5 passos para realizar uma boa conciliação bancária

A melhor forma de realizar a conciliação bancária é através de um software de gestão. Se preferir, você pode utilizar uma planilha Excel para conferir os dados. Seja qual for a forma escolhida, existe um processo simples e prático que você pode seguir. Confira:

1° passo – Separe suas contas

O primeiro passo consiste em conhecer cada uma de suas contas e separá-las. Quando a empresa possui mais de uma conta bancária, os dados de cada conta devem ser separados e a conciliação de cada conta deve ser realizada separadamente.

2° passo – Análise dos saldos

Depois de separar suas contas, é necessário analisar o saldo de cada uma. Você deve conferir o saldo de cada conta bancária com o controle interno do fluxo de caixa. Caso você ainda não mantenha um controle interno sobre o fluxo de caixa, confira neste artigo como fazer.

3° passo – Conferência das datas

Além de conferir os saldos, fique atento também as datas das transações. As datas do extrato bancário da sua conta devem ser iguais ao controle interno, inclusive informações sobre taxas bancárias, juros e todas as demais transações.

4° passo – Correções necessárias

Quando for necessário corrigir alguma informação, isto deve ser feito o mais breve possível. Assim, você evita analisar dados irreais e garante que suas tomadas de decisão serão mais assertivas.

5° passo – Armazenamento dos documentos

Lembre-se que você deve armazenar não somente seu extrato bancário, mas também os documentos fiscais citados na conciliação bancária. Ou seja, notas e cupons fiscais, recibos, boletos e comprovantes, e demais documentos devem ser armazenados junto ao extrato e ao controle interno.

Também disponibilizamos algumas dicas para você observar ao realizar a conciliação bancária, que estão disponíveis neste artigo.

Planilha de Conciliação Bancária

Para facilitar sua conciliação bancária, disponibilizamos uma planilha Excel. Com ela, você pode cadastrar e conferir as movimentações bancárias, para realizar a conferência com o controle interno de forma simples e eficiente.

 

BAIXAR A PLANILHA GRATUITA

 

Concluindo

A conciliação bancária é essencial para o empreendedor possa tomar decisões seguras, que não influenciem negativamente seu caixa. Este processo deve ser realizado regularmente para conhecer o real estado da saúde financeira do negócio, de forma que facilite sua gestão empresarial.

Esperamos que nossas dicas e nossa planilha possam lhe ajudar. Caso você tenha alguma dúvida ou tenha alguma dica para compartilhar conosco e com outros empreendedores, utilize os comentários. Ficaremos muito felizes com sua colaboração!

Show Full Content
Anterior Valor de Estoque: dicas e planilha Excel para download
Próximo DIFAL: planilha para calcular o diferencial de alíquota do ICMS

Comentários

Deixe uma resposta

Fechar

Próximo conteúdo

Fechar

Principais causas do desequilíbrio financeiro nas suas contas

31 de maio de 2017
Fechar