22 de abril de 2019
Modelos de planilhas e conteúdos sobre gestão empresarial

Você já sabe que o software emissor NF-e gratuito disponibilizado pela SEFAZ será descontinuado, conforme abordamos em nosso post sobre o assunto.

Com o fim do software emissor de NF-e da SEFAZ a partir de 01/01/2017, as empresas de todo o Brasil precisarão buscar alternativas no mercado para continuar arcando com suas obrigações fiscais.

Nesse post iremos falar mais sobre qual é a melhor alternativa para substituir o emissor NF-e gratuito.

Cenário atual de mudanças

Sabemos que a grande maioria dos empresários brasileiros já utiliza sistemas alternativos ao emissor NF-e gratuito. Segundo pesquisa recente divulgada pela Secretaria da Fazenda de São Paulo, esse número chega a mais de 92%.

Especialistas, gestores e empresários concordam que o emissor NF-e gratuito apresenta muitas limitações. O software, além de precisar ser instalado no computador do contribuinte, evidencia muita dificuldade em sua utilização, pois exige muito esforço manual do usuário para o preenchimento dos dados cadastrais.

O programa não possui suporte técnico. Esse detalhe deixa o usuário desamparado em casos de dúvidas, problemas na instalação ou atualização, configurações e quando o software apresenta algum erro de assinatura ou de transmissão.

Ademais, o emissor NF-e gratuito é conhecido pelos usuários por gerar muito retrabalho em diversas funcionalidades, fazendo com que os usuários tenham, por diversas vezes, que refazer a digitação dos campos nota por nota. É por esses e outros motivos que a percepção dos empresários e gestores é de que o emissor NF-e gratuito está ultrapassado, fato que contribui para a atual baixa taxa de utilização do mesmo.

Com a tendência de migração do uso do emissor NF-e gratuito para sistemas de gestão fiscal alternativos pelos empresários, não se justifica mais o investimento por parte das Secretárias da Fazenda estaduais no desenvolvimento e manutenção do software. Essas circunstâncias do cenário atual definitivamente colaboraram para a descontinuação do emissor NF-e gratuito.

Substituindo o emissor NF-e

Os Sistemas de Gestão Online (ERP) são uma ótima alternativa para a gestão fiscal das empresas, pois integra a emissão das notas fiscais eletrônicas com muitas outras funções que facilitam o dia-a-dia dos contribuintes.

Com a alta demanda por esse tipo de serviço, nota-se que o mercado de ERP está bem desenvolvido e aquecido com empresas de tecnologia cada vez mais preparadas para suprir essa procura.

O fim do emissor NF-e gratuito traz um cenário muito positivo para as empresas desse mercado, pois terão a oportunidade de conquistar a totalidade dos negócios que necessitam desse serviço. Além do mais, empresários que não conhecem ou nunca utilizaram os serviços de Sistemas de Gestão, a partir de agora poderão vir a conhecer e se familiarizar com essa cultura e seus benefícios. Dentre as alternativas disponíveis no mercado, o SIGE Cloud se destaca como o melhor e mais completo ERP online para gestão empresarial e emissão de NF-e do Brasil.

A melhor opção para emitir suas notas

O Sige Lite possui um módulo de emissão de notas fiscais disponibilizado um ambiente prático e automatizado, para que empresas de qualquer porte ou região. O sistema possui uma interface muito eficiente e intuitiva, além de manter todos os dados cadastrados. Esses detalhes trazem muita facilidade de manuseio pelo usuário, evitando os retrabalhos que tanto atrapalham e desperdiçam o tempo dos contribuintes.

Outra vantagem do Sige Lite é que ele funciona mesmo sem conexão com a internet e é totalmente gratuito. Isso mesmo,  emissão da sua nota fiscal eletrônica ficará muito mais rápida, pois você realizará todas as etapas de emissão de NF-e de forma automática, em segundos, e contribuindo para a agilidade do dia-a-dia.

Show Full Content
Anterior Dúvidas frequentes sobre o fim do emissor gratuito de NF-e
Próximo Controle de Notas Fiscais: modelo Excel para download

Comentários

Deixe uma resposta

Fechar

Próximo conteúdo

Fechar

O que podemos aprender com a Páscoa sobre gestão?

21 de março de 2016
Fechar