Conteúdos práticos e úteis para simplificar a gestão empresarial.

Como se sabe, a tão esperada Black Friday de 2021 está se aproximando. Os consumidores aguardam o ano inteiro por essa data, para comprar produtos com preços mais acessíveis. Por isso, as empresas devem se preparar para oferecer a melhor experiência a esse potencial cliente.

Além da Black Friday ser utilizada em comércios físicos, são altíssimas as possibilidades de vendas na forma online. De acordo com a Folha de São Paulo, em 2020 houve aumento de 41% das vendas realizadas em comércios eletrônicos, e a previsão para 2021 é que continue crescendo. Dessa forma, engana-se quem pensa que só empresas físicas precisam se organizar.

Nesse sentido, se sua empresa ainda não possui loja online, está ficando atrás de seus concorrentes. Mas não se preocupe, agora é o momento certo! Neste artigo divulgamos pontos essenciais para serem utilizados no comércio virtual, não deixe de acompanhar.

Loja Física ou Virtual na Black Friday? As duas!

As vendas em lojas físicas e virtuais ficarão muito próximos nesta Black Friday. Muitas pessoas costumam buscar informações sobre diversos produtos, para saber qual é o que trará mais benefícios. Dessa forma, mesmo que a pesquisa ocorra no meio virtual, o consumidor já chega na loja física com noções bem claras do que estão buscando. Assim, a venda presencial é só a cereja do bolo. Antes mesmo de o seu cliente chegar à loja, ele já terá percorrido um percurso importantíssimo do processo de vendas.

Quem é que não gosta de uma comodidade, não é mesmo? Uma tendência que chegou para ficar é a compra omnichannel. Ou seja, a compra online e retirada na loja física. Há empresas, inclusive, que já dão até descontos para quem escolhe esse formato de compra.

Corroborando essa onda omnichannel, grande parte dos brasileiros acreditam ser fundamental contar com essa comodidade. Além disso, outro fator que influencia bastante a esta opção é a confiança. Nem sempre as compras online dão certo. Por isso, ter uma loja física em que você pode ir buscar o produto, experimentar, analisar e só então levar para casa, é um grande atrativo.

Loja virtual própria X Marketplace

Depois de saber que é imprescindível sua loja estar no meio online, é o momento de definir qual é a melhor plataforma. Primeiramente, antes de analisar prós e contras entre a loja virtual própria e a utilização de um marketplace, vale descrever o conceito de cada uma delas.

Loja Virtual Própria

A loja própria seria uma espécie de e-commerce, em que o proprietário pode personalizar de acordo com o seu desejo. Exemplificando, poderá escolher o layout da loja, os banners visíveis, as informações contidas nas páginas, as formas de pagamentos aceitas, os meios de envio utilizados. Em outras palavras, todas as informações são configuradas conforme a necessidade da loja. Para isso, é necessário que o proprietário tenha as ferramentas necessárias para colocar esta loja virtual no ar. A criação desta loja pode começar do zero, em que há um desenvolvedor responsável pela implementação. Ou então, poderá utilizar de plataformas pré configuradas, em que já possuem opções disponíveis para a construção da loja virtual.

Loja Virtual - ecommerce

Marketplace

Já o marketplace é uma plataforma já existente, onde vários lojistas anunciam seus produtos, podendo ser de diferentes segmentos. Ela funciona como um shopping online de vendas, em que o consumidor poderá encontrar produtos de diversas categorias. Exemplos de marketplaces são: Mercado Livre, Amazon, Americanas, Magalu, Shopee. Dessa forma, diferente da loja virtual própria, não são apresentados apenas os produtos da sua loja. O seu concorrente pode anunciar um produto semelhante ao seu no mesmo local, e dessa forma, o potencial cliente poderá analisar qual deles é o mais vantajoso efetuar a compra. Além disso, a estrutura do marketplace já está pronta, o usuário apenas anuncia seus produtos na plataforma. Portanto, não é possível realizar a personalização do layout da página, banners e demais configurações próprias. Ainda, é importante destacar que alguns marketplaces cobram uma taxa pela venda realizada na plataforma.

Marketplace

Dito tudo isso, vale o questionamento. Entre a loja virtual própria ou a utilização de um marketplace, qual deles você prefere implementar na sua empresa? Essa é uma escolha importante para seu negócio. Então, analise todas as vantagens e desvantagens para o seu negócio.

Sua loja virtual é na SIGE Loja

Agora que você já sabe a diferença entre as ferramentas de loja virtual própria e de marketplace, queremos te mostrar detalhes sobre a SIGE Loja. Quando falamos sobre a criação deste tipo de loja virtual, informamos que pode ocorrer desde o princípio, ou então, através de ferramentas pré configuradas. Essa última, por sua vez, facilita ainda mais a implementação da loja própria.

Nesse sentido, a SIGE Loja é uma excelente escolha para quem deseja possuir um site de vendas personalizado, sem dores de cabeça e de forma muito eficiente. Através do ERP SIGE Lite você poderá utilizar este recurso. Ele já está incluso no plano, portanto, não há valor adicional para criar sua própria loja virtual.

Com isso, você já pode notar que vários dos possíveis problemas já se resolvem. Ter um site próprio para vender seus produtos, sem pagar nada mais por isso, realmente é incrível! Por isso, não perca mais tempo. Baixe agora mesmo o SIGE Lite e crie sua loja de vendas online!

Estratégias de vendas para utilizar na Black Friday

Em uma loja virtual, além de personalizar com a cara da sua empresa, você conta também com outros benefícios. Acompanhe quais seriam eles:

Combos Promocionais

Para vender ainda mais na Black Friday, uma das dicas é criar combos promocionais. Essa é uma forma de influenciar seu cliente a comprar dois ou mais produtos em um único anúncio, por um preço mais acessível. Dessa forma, tanto ele quanto seu comércio são beneficiados.

Cupom de desconto

Mas não para por aí. Quem não gosta de CUPOM DE DESCONTO?! Com certeza, esta é uma ótima estratégia para atrair o cliente à sua loja! Você ainda poderá desenvolver cupom de desconto e divulgá-lo em diferentes lugares. Por exemplo, nos posts das redes sociais, ou então, através de disparos automáticos pelo WhatsApp. Assim, sua empresa se torna mais próxima do consumidor, pelo fato de ocorrer essa interação. 

Cashback

Além desses, outro fator bastante utilizado é o cashback! Se você ainda não ouviu falar sobre isso, calma que te explicamos. Nada mais é do que uma geração de crédito depois de uma compra ser realizada. Por exemplo, você ofereceu 5% de cashback para determinado produto. Dessa forma, quando o cliente realizar esta compra, ele ficará com o este crédito acumulado para uma próxima compra na sua loja. Assim, quando a próxima compra ocorrer de fato, no momento de efetuar o pagamento, ele poderá utilizar o crédito em cashback acumulado, em vez de pagar o valor cheio.

Isenção de frete

Por fim, mas não menos importante, é isentar o frete quando o cliente atingir um valor mínimo de compra. Parece que não, mas o alto valor de frete faz com que muitos clientes desistam da compra. Por isso, investir nesta isenção é um fator muito importante para que de fato ocorra a compra em sua loja. Você poderá incluir parte do valor do frete no preço de venda do item. Mas claro, o preço final ainda precisa ser competitivo.

Todas essas estratégias de venda para a Black Friday podem ser comunicadas em diferentes locais, como na loja física, no WhatsApp e nas variadas redes sociais. Quanto mais canais de comunicação para suas promoções, maior será a chance do cliente comprar na sua loja. Portanto, aposte nesses meios de comunicação! Mas além dessas, outra estratégia é integrar a sua loja virtual nas redes sociais. 

Integrando a loja virtual nas redes sociais

A presença dos consumidores nas redes sociais é um fato existente a muito tempo. Os brasileiros estão em segundo lugar na lista dos que passam mais tempo nas mídias. E ainda, 90% dessas pessoas seguem algum perfil empresarial. Esses dados são ótimas formas para acreditar que as vendas podem ter um grande aumento através das redes sociais.

Além de divulgar os produtos nas publicações, você também pode anunciá-los nas lojas do Facebook e Instagram! Essas lojas nas redes sociais são semelhantes a um shopping de compras online. Com ela, você realiza uma publicação no seu feed, marca o produto e oferece ao usuário a opção de ser direcionado para o site e finalizar a compra.

Certamente, com a espera da Black Friday, as pessoas estão ansiosas para saber se os produtos que elas tanto esperam estarão com ofertas especiais. Nada melhor do que utilizar mais esta funcionalidade para divulgar aos clientes e potenciais clientes das promoções da sua empresa, não é mesmo?!

Para utilizar este recurso, é necessário que você tenha o perfil da sua loja como comercial, e claro, que tenha algum site onde o cliente poderá efetivar a compra.  Dessa forma, sua página de compras aparece no Instagram e Facebook, em um painel próprio de vendas.

Redes sociais

Outro auxiliar para analisar os resultados das vendas online é o Pixel do Facebook. Com ele, você poderá acompanhar todos os anúncios da sua loja virtual e com isso saber se está ocorrendo de fato alguma conversão. Sem dúvidas, a utilização do Pixel é fundamental para a tomada de decisão. Como falamos anteriormente, vale destacar também que você pode vincular a SIGE Loja ao Pixel.

Vem com tudo, Black Friday!

Agora que você conhece todos esses recursos para utilizar na Black Friday, está mais do que na hora de colocar em prática. Então, mão na massa! Ainda tem tempo para se organizar e fazer bonito no dia 26/11.

Utilize a Black Friday para aumentar suas vendas e converter maiores números de clientes. Se ainda não criou sua loja virtual, este é o momento. Baixe agora mesmo o SIGE Lite em seu computador e configure sua SIGE Loja, do jeitinho que quiser. Sem dúvidas, ela será uma grande aliada neste momento tão esperado. Não deixe de aproveitar as dicas deste post! 😉

Show Full Content
Anterior Simplificamos o financeiro: saiba tudo sobre faturamento parcial
Esse é o conteúdo mais recente.

2 thoughts on “Como preparar a sua loja virtual para a Black Friday?

Comentários desabilitados.

Fechar

Próximo conteúdo

Fechar

Como preparar o caixa da empresa para as férias de final de ano

21 de dezembro de 2020
Fechar