30 de setembro de 2020
Modelos de planilhas e conteúdos sobre gestão empresarial

Home office, este termo em inglês que já caiu no gosto de profissionais em todo o mundo, tem sido notícia nas últimas semanas. De acordo com orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS), para prevenir a propagação do COVID-19, comumente apresentado como Coronavírus, é preciso adotar formas para evitar aglomerações. Assim, muitas empresas forçadamente precisaram buscar meios de se adaptar à realidade do home office.

No entanto, essa que é uma prática já muito comum para os profissionais liberais, traz uma série de dúvidas, preocupações e certa insegurança às empresas. A grande questão é: Como fazer com que o trabalho remoto tenha um rendimento tão bom quanto as atividades realizadas no dia a dia dentro das empresas? Como tentar manter resultados em vendas, negociações e atendimentos, mesmo diante de uma crise escalonada e sem precedentes?

Pensando em questões como estas, é que desenvolvemos este artigo. Nosso objetivo é levantar benefícios e possibilidades para que o home office ou teletrabalho possa ser encarado não como uma perda de tempo e produtividade, mas sim como uma oportunidade para seguir realizando as mesmas tarefas que seriam realizadas presencialmente, com a diferença de se reduzir custos operacionais e poder contar com a comodidade de estar em casa.

Gostou da ideia? Então, confira nossas dicas!

Tudo que você precisa saber antes de começar a fazer Home Office

Apesar de ser tentadora a proposta de se trabalhar à distância, essa prática apresenta alguns desafios. Sobretudo, porque quando você tem a autonomia para definir seus próprios horários de trabalho, a procrastinação pode ser a maior inimiga da sua produtividade.

Desse modo, apostar no home office, seja para você ou para toda a sua equipe, exige algumas precauções e, claro, planejamento.

Por certo, os profissionais que já estão acostumados com esse formato de rotina de trabalho, encontram no home office uma alternativa à rigidez do escritório, da carga horária opressiva e têm assegurado o seu bem-estar e qualidade de vida.

Em contrapartida, em pleno 2020, onde estamos enfrentando um boom do COVID-19, conhecido como Coronavirus, as autoridades de saúde recomendam um isolamento temporário para evitar maiores contaminações. Nesse sentido, muitas empresas, que via de regra têm operações físicas, precisaram se adaptar urgentemente para proteger seus funcionários.

Assim, esse artigo, cumpre também um papel social, o de ajudar você a estruturar o home office até mesmo quando esse modelo de trabalho for esporádico e apenas uma medida de combate a essa pandemia.

Home office é 100% em casa?

Depende. Tanto sendo um colaborador ou quando você é o proprietário de um negócio, trabalhar exclusivamente em casa pode ser um pouco mais complexo, já que é comum ser necessário realizar muitas outras atividades que envolvem ir a órgãos públicos para obter algum documento, resolver pendências com diferentes empresas prestadoras de serviços ou mesmo a visita aos seus clientes.

Nesse sentido, home office não deve ser entendido como um trabalho realizado somente em casa. Há uma infinidade de profissionais que inevitavelmente realizam suas tarefas em diferentes espaços que não são uma empresa, mas também não são a própria casa. O trabalho em coworking ou outros espaços compartilhados, é exemplos disso.

Para empresas constituídas tradicionalmente, o home office cumpre, sobretudo, o papel de gerar uma considerável redução de custos com infraestrutura. Além disso, uma das demandas mais prementes das novas gerações que ingressam no mercado laboral é o bem-estar e autonomia de ser dono do seu próprio horário e dos padrões de trabalho.

Todas as profissões podem aderir ao home office?

Infelizmente, não. É preciso entender que não são todos os cargos que podem ser exercidos remotamente, seja em virtude da prática de profissão ou mesmo porque alguns serviços precisam continuar sendo presenciais para que os estabelecimentos funcionem, a economia siga seu curso e os países não entrem em um estado de calamidade ainda maior.

Administradores, operadores de teleatendimento, vendedores, professores e outros tantos profissionais podem exercer, sem prejuízo, suas funções à distância.

Nessa lógica, para que as equipes das empresas dos mais diversos segmentos possam realizar suas atividades em home office, é fundamental que a empresa lhes dê o suporte adequado, como equipamentos (celulares e computadores), além de garantir que os colaboradores tenham acesso à internet e à aplicativos e ferramentas de comunicação online que lhes permita tirar dúvidas e alinhas informações com os demais membros das equipes. Ademais, para que os colaboradores sigam desempenhando suas funções em home office, é fundamental entender se eles possuem um espaço adequado e como é a logística familiar.

Por quê? Imagine tentar realizar uma reunião com clientes, via chamada de vídeo, e as crianças correndo ou alguém chamando o tempo todo, cachorro latindo. É certeza de problemas não é?

Por isso, alinhar com as equipes algumas medidas é bastante importante para atingir resultados positivos, mesmo em momentos de crise, como este que assola diversos países em todo o mundo.

Home office é sinônimo de trabalhar menos?

Se acaso você já viu no ponto de ônibus, no Facebook ou mesmo em algum vídeo no YouTube aquelas ofertas que propõem trabalhar em casa e ganhar muito dinheiro em pouco tempo, saiba que sem dúvida, essa proposta, apesar de muito tentadora, não é lá muito confiável.

Nesse ínterim, é preciso encarar o trabalho em home office como algo que se estende mais, em termos de carga horária e que tem maior intensidade pois o profissional está isolado em um espaço onde não há o risco das interrupções como acontece dentro da empresa ou escritório.

Mas o principal fator a ser considerado quando se decide apostar na modalidade de home office é a necessidade de separar bem a vida profissional, da rotina em casa. O que acontece com muitos trabalhadores é mesclar questões da vida pessoal como tarefas domésticas, o cuidado dos filhos e, até mesmo, o sono, de modo que atrapalhe o seu desempenho nas atividades laborais.

Home office não é oba oba!

Quem nunca trabalhou em casa, acredita que essa quarentena será o momento de liberdade total. Trabalhar pouco, responder um ou outro e-mail, atender alguns clientes no WhatsApp e, de quebra, ficar de pijama, de pernas pro ar.

Em resumo, a gente não precisa nem dizer que essa ideia de que home office é oba oba, não passa de uma ilusão. Para manter a produtividade mesmo não estando presencialmente na empresa, sentado em um escritório, diante do computador, é preciso organização, responsabilidade e disciplina.

Logo, é fundamental criar um cronograma de tarefas e estabelecer prazos, mesmo que não haja nenhuma urgência. Afinal, esse planejamento permite que nem você, nem nenhum membro da sua equipe negligencie, mesmo que inconscientemente, qualquer atividade necessária para manter a sua empresa em pleno funcionamento.

Benefícios de apostar no Home Office

Agora que você já está por dentro dos principais tópicos sobre o assunto, que tal conhecer os benefícios desse formato de trabalho?

E calma! Mesmo em quarentena, evitando qualquer contaminação e disseminação de vírus, você pode sim faturar!

Benefícios para os trabalhadores

Em suma, o home office, se bem planejado e encarado com disciplina e responsabilidade, é sinônimo de autonomia. Seja você gestor ou colaborador, quem delimita sua forma de realizar as tarefas e, em muitos casos, até os seus horários é você mesmo.

Quer começar mais tarde e se estender até a noite? Você pode! Quer fazer uma pausa mais longa no meio do dia para tomar um ar. Você pode retomar as atividades quando quiser! O trabalho remoto lhe permite uma flexibilidade muito grande, sem que haja uma pressão tão intensa e, justamente, essa liberdade e independência geram grandes resultados tanto em termos financeiros, como em qualidade de vida, saúde física e mental.

Desse modo, outro fator interessante nessa prática é a proximidade com a família, os momentos de descontração e a clara redução nos níveis de estresse, problema tão frequente em meio ao ritmo frenético de trabalho e trânsito para ter acesso às empresas em diversas cidades.

O Home Office é reconhecido pela Reforma Trabalhista

De acordo com a Lei 13467, da chamada Reforma Trabalhista, a atividade laboral exercida à distância atende os mesmos parâmetros que a presencial: limitada a 44 horas semanais, com direito a controle de horas extras e benefícios.

Portanto, é necessário que empresa e colaborador alinhem questões internas, realizando um acordo quanto aos materiais e equipamentos a serem utilizados para cumprir com as atividades previstas. Do mesmo modo, é através de um acordo entre as partes que será definido o controle de desempenho e produtividade.

Benefícios para a empresa

Não só o trabalhador, como também a empresa é beneficiada pela adoção do home office. As vantagens vão desde a redução de custos estruturais. Afinal, se as equipes estiverem trabalhando em casa, não há necessidade de a empresa manter uma estrutura para tantos funcionários, o que pode reduzir drasticamente os custos com locação de salas, energia elétrica, água, auxílios para transporte e outras despesas comuns para a manutenção de uma empresa.

Outra característica apontada por estudos realizados em empresas que adotaram o padrão de trabalho remoto para, ao menos, uma parcela de colaboradores, é que se pôde observar um aumento no engajamento nas atividades e, claro, uma considerável redução nas taxas de turnover.

Dessa forma, considerando o cenário atual, em que há uma necessidade de proteger-se e proteger todos os colaboradores da sua empresa, quando as autoridades de saúde recomendam que todos fiquemos em casa, você não precisa se desesperar. O seu negócio pode sim continuar funcionando. Inclusive, como vimos nos tópicos anteriores, existem muitas vantagens com essa flexibilização de seus métodos de trabalho. Quem sabe essa não é uma boa oportunidade para reavaliar suas práticas e encontrar soluções mais inteligentes para motivar seus colaboradores, aumentar o engajamento e poupar dinheiro? Pense bem nessas dicas!

E então, gostou deste conteúdo? Quer saber mais sobre modos alternativos de trabalho? Recomendamos a leitura do artigo: Dica de Negócio: Máquinas para Ganhar Dinheiro sem sair de casa.

Show Full Content
Anterior Calendário Comercial 2020: como planejar suas ações de marketing
Próximo 7 dicas para sua empresa enfrentar a Crise Financeira do Coronavírus

1 thought on “Home office: dicas para trabalhar sem sair de casa

Comentários desabilitados.

Fechar

Próximo conteúdo

Fechar

Como as festas juninas podem movimentar suas vendas

7 de junho de 2017
Fechar