20 de outubro de 2020
Modelos de planilhas e conteúdos sobre gestão empresarial

Descontos sempre são bem-vindos, ainda mais quando o assunto é gestão fiscal. É aí que entra o crédito fiscal, como uma vantagem criada pelo governo federal para inibir a sonegação de impostos e ônus tributário no país. 

Essa é uma prática que contribui bastante para afrouxar o financeiro de empresas dos mais diferentes segmentos. Outro ponto importante desse tipo de ação é a valorização do profissional de contabilidade que é peça fundamental para traçar as melhores estratégias para uma gestão fiscal eficiente.

E em um pais como o Brasil, onde a legislação muda diariamente é imprescindível contar com um escritório contábil de confiança para auxiliar, tirar dúvidas e explicar sobre como reduzir custos.

É nesse sentido que apresentamos este artigo, como uma forma de esclarecer sobre como garantir o crédito fiscal ainda este ano na sua empresa.

Fique atento!

A quais impostos se aplicam essas deduções?

Antes de mais nada é importante entender que o crédito fiscal é um benefício direcionado às pequenas empresas.

Por certo, a dedução fiscal é algo que requer um pouco mais de conhecimento da legislação e de medidas provisórias (as chamadas MPs). Também por isso é tão importante ter um contador de confiança trabalhando junto a sua empresa para auxiliar na busca por esses benefícios.

Se acaso você ainda não conhece o crédito fiscal, saiba que essa dedução se aplicar aos seguintes impostos:

  • COFINS (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social);
  • PIS (Programa de Integração Social);
  • ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadoria e Serviços),
  • IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados).

Os impostos são coisa séria, mas dá para descomplicar!

Sem dúvidas, o crédito fiscal é um grande benefício, mas é fundamental ter um bom planejamento para que ele não lhe cause prejuízos. Isso porque se ao invés de cumprir com as obrigações fiscais em datas e percentuais corretos, sua empresa pode sofrer algum tipo de penalização, o que logicamente será negativo para o seu fluxo de caixa.

Como criar uma estratégia assertiva?

Para criar uma estratégia inteligente de economia, é necessário criar um calendário das obrigações fiscais as quais a sua empresa está vinculada. Ademais, é imprescindível considerar os valores movimentados por sua empresa. Por isso, alinhe informações sobre:

  • Previsão de contas (gastos futuros e receitas previstas);
  • Lucro bruto;
  • Lucro líquido;
  • Análise do seu regime tributário.

Com todos esses dados observados, o seu contador poderá requerer o crédito fiscal junto à receita, sem prejudicar a saúde contábil do seu negócio.

E então, gostou desse conteúdo? Quer saber mais sobre gestão fiscal? Recomendamos a leitura do artigo: Nota Fiscal de Remessa: tudo o que você precisa saber

Show Full Content
Anterior Abrir uma empresa no Brasil ficou muito mais fácil: saiba como!
Próximo Cultura organizacional: como transformar o rendimento da sua equipe
Fechar

Próximo conteúdo

Fechar

Faturamento: dicas infalíveis para receber parcelas em dia

20 de abril de 2015
Fechar