19 de agosto de 2019
Modelos de planilhas e conteúdos sobre gestão empresarial

Sem tempo para ler? Que tal OUVIR esse texto? Clique no play e aproveite!

Acompanhamos diariamente nos noticiários que os índices de desemprego no país vêm crescendo. A demissão de funcionários e a rotatividade dentro das equipes preocupam empreendedores de todas as regiões.

Muitas vezes, realizar uma demissão representa dor de cabeça, pois com ela surge o pagamento dos encargos demissionais, a busca por um novo profissional para a função e a baixa produtividade durante a adaptação deste novo colaborador.

Mas verdade seja dita, em algumas situações não há como fugir da demissão. Mas que situações são essas? Isso é o que vamos mostrar neste artigo!

Confira neste artigo os principais sinais de que está na hora de demitir um profissional da equipe, e em quais casos pode ser adotada a demissão por justa causa.

4 sinais que está na hora de demitir

Algumas vezes, a demissão pode ocorrer porque o funcionário não esta alinhado com os princípios da empresa ou com o restante da equipe. Confira alguns aspectos que demonstram se está na hora de desligar o funcionário:

Produtividade

Este passo começa no momento da contratação do funcionário, onde o gestor deve explicar de forma clara qual método será adotado para medir a produtividade de cada colaborador.

Quando o funcionário não está sendo produtivo, deve ser avaliado o que tem causado este cenário e como está situação pode ser contornada. Se as ações desempenhadas não forem suficientes, chegou o momento de avaliar se o profissional deve ser demitido ou não.

Incompatibilidade

Toda empresa tem sua cultua organizacional, que abrange diversos aspectos: normas, condutas, valores e princípios. O funcionário deverá se adaptar a esta cultura organizacional e não o contrário.

Por isso, em alguns casos pode ocorrer uma incompatibilidade entre os princípios da empresa e do funcionário, gerando uma postura capaz de contaminar negativamente toda a equipe. Por isso, sentar com o funcionário para ouvir suas sugestões e reclamações pode lhe ajudar a melhorar o bem-estar interno, mas quando isso não for possível, preparar a demissão pode ser a melhor opção.

Desmotivação

Quando a pessoa esta insatisfeita com o seu local de trabalho, sua motivação, ou a falta dela, não poderá ser resolvida com uma reunião motivacional ou outras formas de incentivo.

Ou seja, quando existir um funcionário com esse perfil, converse com ele e verifique outro setor que ele gostaria de trabalhar ou se algum problema pessoal esta atrapalhando seu rendimento, se ainda assim o cenário não mudar, demitir esse colaborador pode ser a melhor opção.

Desarmonia

Este ultimo tópico é o cenário mais grave de todos e deve ser evitado a todo custo. Trata-se do funcionário extremamente insatisfeito, que reclama o tempo todo, cria conflitos e contamina toda a equipe negativamente, criando um clima interno de insatisfação geral.

Neste caso, é importante ouvir esse colaborador antes de sua demissão, pois as suas reclamações também podem ser a insatisfação de outros funcionários. Se a insatisfação não puder ser resolvida, a melhor alternativa é a demissão, antes de o caso passar para outras esferas.

Demissão: motivos que podem levar ao desligamento do funcionário

Demissão por justa causa

Existem algumas situações e falhas que podem levar o funcionário para uma demissão por justa causa. Listamos aqui algumas destas situações, que podem ser adotadas pela empresa ou não, conforme suas diretrizes.

Conduta imprópria

Quando o funcionário assume uma conduta totalmente contra os princípios e valores da empresa e da sociedade, ele pode ser demitido por justa causa. Alguns exemplos de condutas impróprias são: assédio sexual ou moral para com colegas, agressão física ou verbal, compartilhar materiais inadequados para o ambiente de trabalho, utilizar a empresa ou seus bens para fins pessoais, entre outros.

Trabalhar embriagado

Outra conduta inadequada que gera uma demissão por justa causa é chegar ao trabalho ou exercer sua funções embriagado. Nos casos de dependência, o bom senso da empresa, familiares e do próprio funcionário deve buscar uma solução menos traumática.

O mesmo também vale para outros vícios em geral, incluindo jogos de azar. Eles podem interferir no rendimento do funcionário e na imagem da empresa, principalmente se o colaborador ocupa cargos estratégicos.

Improbidade

Roubar ou contribuir para atentados contra o patrimônio da empresa também pode causar demissão. Isso inclui também causar danos graves às pessoas com quem trabalha e a falsificação de documentos e atestados médicos.

Crimes fora do trabalho

Dependendo do crime cometido, sua gravidade e suas consequências, podem justificar a demissão do funcionário. Quando houver uma condenação definitiva na Justiça, dificilmente o funcionário não será demitido.

Não cumprimento das funções

Qualquer ato do funcionário que caracterize o descumprimento de suas funções, pode gerar uma demissão por justa causa. Alguns exemplos são: deixar de cumprir as obrigações descritas no contrato de trabalho, ser negligente, atrasos ou ausências.

Abandono

Quando o funcionário não aparece em seu local e horário de trabalho por mais de 30 dias, poderá ser demitido por justa causa, como abandono de trabalho.

Outros artigos que podem lhe ajudar

Como demitir um funcionário pode impactar no seu negócio: o processo de demissão deve ser bem planejado, para que ele não seja  frustrante nem impacte negativamente a empresa.

Quais são os custos envolvidos na demissão de um funcionário?: conheça os tipos de demissão e os custos envolvidos em cada um deles, sabendo exatamente o que levar em conta quando pensar em demitir um funcionário.

Concluindo

A demissão é um período complicado, tanto para a empresa quanto para o funcionário. Por isso, antes de efetivar o desligamento, fique atento para verificar se ainda existe algo que pode ser feito para reverte o quadro desfavorável.

Se nenhuma campanha interna nem ação motivacional for suficiente para alinhar os objetivos de empregador e empregado, é chegado o momento de finalizar o contrato de trabalho.

Esperamos que nossas dicas lhe ajudem no processo de demissão, para que ele não impacte no restante da equipe. Se você ainda ficou com alguma dúvida, converse conosco através dos comentários!

Show Full Content
Anterior Controle de Notas de Serviço: planilha para download
Próximo Entrevista de emprego: perguntas e truques que você pode utilizar

Comentários

Deixe uma resposta

Fechar

Próximo conteúdo

Fechar

Facebook: como anunciar sua empresa nesta rede social

14 de setembro de 2015
Fechar